FALAR EM AREIA É LEMBRAR DIRETO DE PRAIA OU DE CONSTRUÇÃO CIVIL, MAS POUCAS PESSOAS REALMENTE SE DÃO CONTA DA IMPORTÂNCIA DESTE AGREGADO, DE COMO ESTÁ PRESENTE ESTE MINERAL NO NOSSO COTIDIANO.

• A areia é o principal componente do concreto e da argamassa, usados na construção civil, mas bem como também aparece nos tijolos, telhas e pisos cerâmicos, e também no gesso dos acabamentos. Em algumas tintas prediais, a areia proporciona bonitas texturas nas paredes, ou impede que o piso fique escorregadio.

• A areia também é matéria prima do vidro das janelas. Está presente nos pratos e copos e no filtro de água, bem como nos seus óculos, e até nos pesos que você usa para se exercitar.

• Pode estar no paisagismo do seu jardim ou nos efeitos decorativos feitos por meio do jato de areia em vidros e metais.

• Saindo da sua casa e olhando ao redor, encontramos a areia nos prédios, nas escolas, nos hospitais, nos shopping centers, no aeroporto. E, com certeza, enquanto você está dirigindo o seu automóvel pela cidade, a areia está nos viadutos, nas estradas e pontes, nas praças e nos monumentos. Já pensou que a areia está presente até quando você assiste, ao vivo, ao jogo decisivo para a classificação do seu time? Sim, porque sem areia, como teríamos o estádio de futebol?

• Outros usos da areia, que talvez você não conheça: na confecção de molde de fundição de peças metálicas e na composição de rações animais.

+ O estrago do óleo nas águas

• A presença de óleo nos rios altera gravemente o balanço do ecossistema, provocando um processo de degradação do meio ambiente, que atinge as plantas, os peixes e as aves. O óleo se aglutina nas raízes, matando a vegetação ou gerando novas raízes deformadas; mata os peixes pela falta de oxigênio e as aves acabam por comer os peixes contaminados

• O óleo derramado no rio não se mistura com a água, indo se acumular nas margens, criando uma camada de impermeabilização do solo. Assim, a água não consegue se infiltrar e avança sobre as margens, agravando a situação em épocas de enchentes.

• A ação preventiva é fundamental, pois a recuperação total do ambiente degradado pela presença de óleo no sistema hídrico é lenta, e exige grandes recursos financeiros.

• A SMARJA recolhe o óleo queimado e o lixo, produzido pelas dragas e embarcações, junto aos 58 quilômetros do rio Jacuí, de São Jerônimo até Butiá, para encaminhamento adequado à reciclagem.

• Na sua casa, você também pode fazer a sua parte para não poluir as águas que servem sua cidade. Não coloque o óleo de cozinha a ser descartado na privada ou no ralo da pia. Recolha em garrafa plástica, de pouco em pouco, até completar a embalagem. Então, se informe junto aos serviços de limpeza pública, os locais onde você pode entregar o óleo usado que coletou, para que seja encaminhado para reciclagem e posterior reutilização.


+ Do peixe se aproveita até a escama

• Já se sabe que peixe é bom para a saúde. Agora, é também para a bolsa das 16 mulheres que fazem parte da associação da Vila de Santo Amaro, distrito do município de General Câmara, no Rio Grande do Sul.

• A partir de uma iniciativa da SMARJA, voltada a incrementar a renda das famílias dos pescadores do rio Jacuí, estas artesãs estão produzindo brincos, colares, arranjos florais, quadros e bordados, utilizando escamas de peixes do rio Jacuí, como Traira, Carpa Capim, Piava, Curvina, entre outros.

• As escamas são cuidadosamente limpas e depois ganham cores pelo processo de tingimento, quase todo feito com pigmentos naturais.

• Este é um ótimo exemplo de uma atividade de reutilização de materiais, que combina perfeitamente ganhos sociais e econômicos, ao gerar renda utilizando os recursos da própria comunidade e valorizando sua identidade cultural.

Desenvolvido por Vertigo Comunicação e Design por Fabio Bastos Designer